Ah, as palavras enormes, compridas,  que complicariam qualquer concurso de soletração!

 

Você conhece as maiores palavras – sim, em número de letras -, da língua portuguesa?

Não é Inconstitucionalissimamente, que está em 10o.  lugar e já perdeu seu prestígio há muito tempo. Antes, há várias da área médica. A primeira, a maior, a vencedora é:

 

Pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiótico

Esquisita, não? Mas foi por falta de divulgação que não é conhecida. Está registrada desde 2001 no Dicionário Houaiss. Até que é compreensível. Pouca gente se interessa pelo assunto. Mas o que quer dizer? Pessoas que possuem doença pulmonar, causada pela aspiração de cinzas vulcânicas. São 46 letras.

 

Anticonstitucionalissimamente, com suas parcas 29 letras, está em oitava lugar. É o maior advérbio da língua portuguesa, significa o mais alto grau de inconstitucionalidade – ufa! Mas ainda é considerada a maior palavra não- técnica. Quem é rainha, nunca perde a majestade…

 

Mas tem mais. Acham que paramos por aí com as palavras enormes e estranhas? Nada disso.

Em segundo lugar vem outro palavrão, com 43 letras: a substância presente em medicamentos como o Ultraproct é igualmente descrita como Paraclorobenzilpirrolidinonetilbenzimidazol. Já a substância presente em remédios como o Baralgin, é a terceira, com 37 letras – Piperidinoetoxicarbometoxibenzofenona .

 

Há outras palavras enormes que não estão no Dicionário Houaiss, mas em literatura médica, por serem muito específicas. A partir de 20 letras uma palavra já é considera grande. E elas são assim porque há composição e derivação de palavras, junção de radicais diferentes, de prefixos e sufixos.

Fora as específicas da literatura médica, ou dos compêndios de física e química, há aquelas de uso corrente que também são grandinhas. Como oftalmotorrinolaringologista ( 28 letras), inconstitucionalissimamente, 27 letras, anticonstitucionalístico, 24. Com 21, é brincadeira: são várias, como contrarrevolucionário, descontitucionalizar, desincompatibilização, desinstitucionalizado, interdisciplinaridade e por aí vai.

 

Palavras grandes, pelo mundo afora

Algumas palavras não foram registradas em dicionários, são restritas à literatura médica. É o nome químico da maior proteína do mundo. A titina, como é conhecida, é uma palavra inglesa enorme – 189.819 letras. Já pensou isto em um concurso de soletração? Sem chance. São necessárias mais de 3 horas para tanto. Mas alguns dizem que, por ser uma fórmula química e não palavra de uso corrente, não vale. Mas faz sucesso.

Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch.

Adivinhou o que significa e de onde é? Nome de estação de trem no País de Gales. Deve ter algum apelido. Já pensou em pedir uma informação como um turista bem descontraído? Onde fica a estação… Seria difícil para qualquer um. Eles devem  ter um diminutivo.

 

 Donaudampfschifffahrtselektrizitätenhauptbetriebswerkbauunterbeamtengesellschaft . Esta é alemã e significa Associação dos Funcionários Subordinados da Construção da Central Elétrica da Companhia de Barcos a Vapor do Danúbio. Aqui seria separado, claro. Mas a tal da aglutinação é terrível.

Speciallaegepraksisplanaegningsstabiliseringsperiode é da Dinamarca e significa o período de estabilização para a prática médica de um especialista.

 

Caramba, complicado, não? Palavras enormes que entram nos verbetes dos dicionários técnicos ou os da língua corrente mas, nem sempre, são populares pela sua especificidade. Populares são nerd, blogar, tuitar, já incorporadas aos livrões. E por isto vamos voltar

às palavras do nosso dia a dia, mais fáceis e mais conhecidas. E nada  como começar por um bom dia, boa tarde, boa noite, obrigada, por favor, gratidão! Fica bem melhor.

Por favor nos acompanhe e curta:

Leave a Reply

Your email address will not be published.